Página inicial do sítio About FOOD a partir de 2009 até hoje Contexto

Contexto

Origens/contexto – um problema público

A necessidade de uma nutrição equilibrada para melhorar o bem-estar dos cidadãos europeus está a tornar-se cada vez mais premente, sobretudo à medida que a relação entre uma má nutrição, a obesidade e os problemas de saúde se torna mais evidente. É a pensar nesta relação que os europeus estão a ficar cada vez mais responsáveis relativamente aos seus estilos de vida e hábitos alimentares. Os setores público e privado estão agora a trabalhar em conjunto numa vasta gama de soluções para lidar com o problema de frente e estão a florescer iniciativas para inverter a tendência por toda a Europa e no resto do mundo.

Apesar de existir a ideia de que comer de forma saudável é mais caro, o nosso projeto pretende demonstrar que é possível e recompensador comer produtos saudáveis, nutritivos e localmente sustentáveis a preços razoáveis.

À medida que a consciencialização aumenta, torna-se cada vez mais evidente que é necessária informação nutricional adequada para permitir às pessoas determinar, com precisão, o valor nutricional das suas escolhas alimentares.

A crescente tendência para a obesidade e os crescentes indícios de doenças crónicas relacionadas levaram as autoridades públicas a traçar planos de ação para combater o seu desenvolvimento. Com isto em mente, uma “Carta de Combate à Obesidade” foi assinada em 2006 por Ministros europeus em conjunto com a Organização Mundial da Saúde.

Pela primeira vez, especialistas de áreas independentes, mas complementares, de seis países convergiram para trabalhar em conjunto de modo a criar elos de comunicação firmes entre os lados da oferta e da procura de alimentos. O projeto incluirá e procurará o intercâmbio de conhecimentos de vários níveis da sociedade de modo a conjugar conhecimentos, interesses e opiniões adequados.

Saiba mais acerca do fenómeno da obesidade na Europa: “Porquê FOOD?”

Saiba mais acerca do projeto: “O projeto – uma solução para problemas públicos”

A União Europeia – política e apoio

Foram implementadas diversas estruturas e instrumentos ao nível Comunitário:

  • Plataforma Europeia de Ação para Alimentação, a Atividade Física e a Saúde

    Apresentada em março de 2005, pretende estabelecer um quadro para ação conjunta no combate à obesidade. Reúne todos os protagonistas relevantes ao nível europeu que pretendem assumir compromissos vinculativos na luta contra o excesso de peso e a obesidade.

  • Rede Europeia para a Alimentação e Atividade Física, agora denominada “Grupo de Alto Nível para a Nutrição"

    A rede foi estabelecida em 2003 com os diferentes Estados-Membros para aconselhar a Comissão relativamente à redação de ações que abrangessem toda a Comunidade nas áreas da nutrição, prevenção de doenças relacionadas com a alimentação, a promoção de atividade física e a luta contra a obesidade.

  • Promoção da saúde em políticas da UE

    A prevenção do excesso de peso e da obesidade exige uma estratégia integrada para a promoção da saúde que estabeleça uma ligação com outras políticas Comunitárias (sobre consumidores, sociais, da agricultura, do ambiente, da educação, etc.) e tira partido do seu apoio ativo.

  • O Programa de Ação na área da Saúde Pública

    As questões relacionadas com a alimentação e o problema da obesidade são abrangidos por diferentes setores do programa de ação, nomeadamente pelo setor da informação (recolha de dados sobre a epidemiologia da obesidade e sobre questões comportamentais) e do setor dos fatores da saúde (apoio para projetos destinados a promover o exercício físico e hábitos alimentares saudáveis).

A Comissão publicou um Livro Branco para o Parlamento Europeu, para o Conselho, para o Comité Económico e Social Europeu e para o Comité das Regiões sobre: Foi publicada em maio de 2007 uma Estratégia Europeia para a Alimentação, o Excesso de Peso e a Obesidade relacionada com problemas de saúde. Estabelece uma estratégia de parceria em conjunto com planos de ação ao nível nacional e europeu.

No seguimento dos objetivos desta política, a Comissão Europeia, através da Direção-Geral da Saúde e dos Consumidores (DG SANCO) lançou o Segundo Programa de Ação Comunitário no Domínio da Saúde 2008-2013.

« O principal objetivo desta política é lidar com os determinantes sanitários através da promoção da saúde e de medidas de prevenção de doenças, através do suporte e desenvolvimento de medidas alargadas de promoção da saúde e de prevenção das doenças, bem como através da redução de riscos específicos e de instrumentos de eliminação. Isto implica a promoção de determinantes positivos de saúde e combate contra os determinantes negativos de modo a melhorar a qualidade de vida da população e reduzir o peso da morbidade e da mortalidade »

Os 3 objetivos do Programa são:

  • Melhorar a segurança da saúde dos cidadãos;
  • Promover a saúde, incluindo a redução das desigualdades na saúde;
  • Gerar e disseminar informação e conhecimento sobre a saúde.

A gestão e implementação do Programa de Saúde é da responsabilidade da Agência de Execução para a Saúde e os Consumidores (AESC).

O FOOD é um dos novos projetos cofinanciados pela União Europeia

O projeto – uma solução para problemas públicos

Objetivo geral

O projeto FOOD promove estilos de vida e práticas profissionais mais saudáveis dando às pessoas o conhecimento e as ferramentas para agir.

Os dois principais objetivos são:

  • Educar os trabalhadores de modo a ajudá-los a melhorar as escolhas alimentares
  • Melhorar a qualidade nutricional da alimentação oferecida através da ligação com fornecedores de alimentos como, por exemplo, restaurantes, cozinheiros e empregados de mesa.

Objetivos específicos

  • Avaliar os requisitos e expetativas relativos à informação nutricional
  • Recolher as recomendações de especialistas compreendendo os requisitos e expetativas.
  • Transformar estas recomendações em guias práticos
  • Adaptar os fornecimentos de alimentos de modo a cumprir as exigências dos consumidores
  • Desenvolver estratégias de formação apropriadas para as necessidades específicas dos diferentes países
  • Facilitar a disseminação do conhecimento entre aqueles que mais podem beneficiar com ele.

O projeto chegará a 6 países durante os anos de 2009 e 2010, convidando 52 000 trabalhadores (cerca de 3000 empresas) a participar na campanha, em conjunto com 5000 restaurantes.

Porquê o local de trabalho?

  • Muitas vezes é difícil fazer uma refeição saudável à hora de almoço durante um dia de trabalho. Os alimentos oferecidos nos locais de trabalho podem apresentar pouca variedade ou ter um fraco conteúdo nutricional.
  • Na verdade, o local de trabalho é o sítio ideal para educar os empregadores e trabalhadores e para trabalhar no sentido de melhorar a sua saúde, estilo de vida e hábitos. Estudos recentes demonstraram que os efeitos da melhoria da alimentação dos trabalhadores, para além de práticas de trabalho flexíveis, podem melhorar a produtividade até 20% e reduzir o absentismo.

Isto foi destacado pela plataforma da UE para Alimentação, a Atividade Física e a Saúde.

No LIVRO BRANCO da CE acerca da sua estratégia alimentar, salienta-se que:

« As empresas também podem apoiar o desenvolvimento de estilos de vida saudáveis no local de trabalho. Em conjunto com as organizações de trabalhadores, deverão igualmente desenvolver propostas/diretrizes no sentido de encontrar formas através das quais as empresas de diferentes dimensões possam introduzir medidas simples e rentáveis para promover estilos de vida saudáveis junto dos trabalhadores ».

  • Agir através do local de trabalho é também uma forma de sensibilizar os trabalhadores relativamente à política de saúde da empresa e de os convidar a integrar tais medidas na estrutura organizacional